Dieta Vegetariana e a Economia Global

O impacto da agropecuária extende-se à saúde, ambiente, ética e por mais surpreendente que lhe possa parecer, à economia.

De que maneira é que a dieta vegetariana estrita pode influenciar a economia se o mundo a adoptasse? Seria um impacto positivo ou negativo?

Caso ainda não saiba, a agropecuária é responsável por :

Uma dieta baseada em produtos de origem vegetal é por isso uma dieta muito mais viável no que toca à alimentação humana. Sendo necessário muito menos espaço, água e recursos para produzir a proteína , nutrientes e calorias essenciais à sobrevivência e progresso humano.

O planeta tem recursos limitados. A nossa população está a crescer a um ritmo muito acelerado, o que exigirá um esforço colectivo na optimização dos nossos sistemas alimentares para que sejam mais eficientes no uso de recursos, mais éticosconscientes do ambiente em que vivemos.

Industria alimentar e produção de riqueza

“Isso é tudo muito bonito, mas se todos fossemos veganos a economia Portuguesa iria pelo cano abaixo, muitos empregos seriam perdidos.”

Pergunte-se, será que é assim tão linear?

A dieta que seguimos e as escolhas que fazemos enquanto consumidores têm uma grande influência na economia nacional e global.

A tendência para pensar que a dieta vegetariana irá acabar com as industrias que dependem da produção de produtos animais é verídica. No entanto, é importante não ter uma visão imediatista e ver que outras industrias tomarão o seu lugar.

Todos nós precisamos de comer

A economia e as industrias são sistemas dinâmicos. Ao optar por escolher alimentos de origem vegetal está a apoiar o crescimento da industria que os produz.
Na industria alimentar, a redução ou término da procura por produtos de origem animal para consumo humano não implica um término na produção de riqueza económica proveniente do setor alimentar.

Ao boicotar, por exemplo, a indústria da produção de leite de vaca e ao optar por leite vegetal, está-se a inibir o crescimento de uma industria ( industria produtora de leite de vaca) mas a exponenciar o crescimento de outra (industria produtora de leite vegetal). Quanto maior a procura por certos produtos , maior terá de ser a expansão da industria que os produz, gerando assim postos de trabalho e riqueza económica.

Ou seja, quando paramos de consumir certos produtos , o rendimento económico que a industria produtora desses mesmos produtos gerava, passa a ser gerado por outra. Não estagnando a produção de riqueza económica.

O que muda são os produtos e os métodos de produção, a procura por alimento será constante.

Importância da Dieta na Economia

A saúde da população, a protecção do meio ambiente e uso sábio dos recursos naturais disponíveis são factores que influenciam a economia do mundo.

Quanto mais doente for uma população, mais dinheiro é necessário para despender no sistema de saúde, consequentemente menos dinheiro estará disponível para outras actividades (pesquisa e investigação, melhoramento de infraestruturas, progresso tecnológico, etc. ) .

Quanto menos eficiente o uso do espaço terrestre e dos recursos naturais, maiores os custos relativos aos nossos sistemas alimentares para o planeta e para a economia.

É importante relembrar que a economia é uma forma que o ser humano inventou para organizar e distribuir bens, propriedade, entre outros. No entanto , a saúde pública e o equilíbrio do ambiente em que vivemos deverão ser sempre uma prioridade. A saúde da economia de um país deverá ser sempre proporcional à saúde da sua população e equilíbrio do ambiente.

A dieta vegetariana pode poupar-nos biliões

Num estudo publicado no Proceeding of the National Academy of Sciences [8]http://www.pnas.org/content/early/2016/03/16/1523119113.full.pdf, Marco Springman e os seus colegas da universidade de Oxford estimaram que se a população continuar com a taxa actual de consumo de carne poderá custar à economia global, até o ano 2050, 1.6 biliões de dólares anuais.

Os investigadores calcularam também o custo relacionado com cuidados de saúde, assistência médica (tratamento de doenças cardiovasculares e diabetes) e custos relacionados com o impacto ambiental ligado a uma dieta baseada em produtos de origem animal. Veja os resultados abaixo.

Quantos Mil Milhões de Doláres Pouparia o Mundo ao Consumir Menos Carne?

  • Dieta seguindo diretrizes mundiais
  • Dieta ovo-lacto-vegetariana
  • Dieta vegetariana estrita

Os pesquisadores calcularam também o custo do consumo de carne a nível mundial, analisando o que chamam “value of statistical life”, que se relaciona com o risco de mortalidade e saúde pública. Concluíram que não comer carne poderá poupar à economia mundial entre 20 a 30 biliões de dólares.

Na comparação dos valores de poupança relativos à saúde e impacto ambiental, na transição para uma dieta mais baseada em proteína vegetal, os benefícios para saúde pública excedem os benefícios ambientais, sendo que ambos aspectos  são importantes.

Os autores do estudo reconhecem que esta análise e previsão poderá ser vítima de incertezas numéricas, no entanto, os benefícios de uma mudança na nossa alimentação para uma alimentação vegetariana são inegáveis. Para alcançar as metas definidas neste estudo será necessária uma grande mudança na maneira como vemos o nosso sistema alimentar, sendo as nossas escolhas um grande factor de mudança.

A discussão deixou de ser sobre “qual a melhor dieta para alimentar a civilização” e passou a ser “qual a melhor maneira de implementar a dieta vegetariana (estrita)” e fazer com que a população humana a adote e reconheça.

Seja vegan, por si, pelos animais, pelo ambiente e pelo progresso.

Referências   [ + ]