Pasta Dentifríca

0
945

Viva!

Quando alguém inicia o seu caminho pelo veganismo, a primeira preocupação (na maioria das vezes) é a alimentação: o que se come, como se come, porque se come. Os alimentos deixam de ser vistos da mesma forma e depois de algum desconhecimento normal inicial, começamos a perceber que há um prazer associado ao acto de comer, que a alimentação é muito mais rica, variada e colorida, do que aquilo que poderíamos pensar e o processo acaba por se fazer naturalmente.

O mesmo acontece com tudo o resto que nos rodeia: produtos de higiene, de limpeza da casa, calçado… uma parafernália de coisas que acabam por fazer parte do veganismo, mas que por serem realmente muitas coisas, podes-te sentir um pouco perdido!

Nesta publicação vou-te falar de algo que todos usamos, pasta dos dentes, ou pasta dentifríca.

No mercado existem algumas pastas dos dentes vegan, mas aquela que talvez tenha mais adesão por parte da comunidade vegan portuguesa é a Pasta Couto.

medium_KALB005055045_0051ab medium_KALB005055045_0052ab medium_KALB005055045_0050ab
(fonte: theline.com)

Para além de se tratar de um produtos português, é uma pasta muito boa, que deixa um hálito fresco e bastante acessível. Pode ser encontrada em farmácias, lojas dedicadas a produtos vegan on-line, drogarias e em alguns hipermercados.
Fabricada desde 1932, não testa em animais e não tem qualquer componente animal na sua composição. Tem propriedades antissépticas e está igualmente indicada para evitar afeções inflamatórias e infecciosas da boca. Por ser uma pasta bastante concentrada é aconselhado usar uma quantidade reduzida.

Outra marca igualmente boa e também bastante utilizada é a Bjobj. É um pouco mais cara, mas tem uma pasta destinada a bebés e crianças, dos 0 aos 12 anos e com sabor a morango (aprovadíssima pela minha filhota)

dentifricio_gel_bimbo_fragola(fonte: bjobj.com)

Esta pasta contém apenas ingredientes naturais, que ajudam a evitar a formação de cáries e o tártaro e tem uma acção calmante e protector sobre as gengivas, utilizando exemplos de aloé vera e teor de extracto de calêndula.

Há, como escrevi no inicio, outras pastas vegans, mas estas são a que utilizo em casa e por isso, posso comprovar por experiência própria que são, realmente boas, mas há outras que também o são.

Em conversa com outras mães, que têm a mesma preocupação que nós, descobri outra pasta, que embora não a tenha experimentado em casa, garantiram-me que era bastante boa. Refiro-me à pasta dentifríca da Urtekram (que é uma marca que tem uma série de produtos de higiene vegan), sensivelmente do mesmo preço e com sabor a tutti-frutti e “original” (para bebés e crianças) e imensos sabores para adultos, desde aloé vera, eucalipto, menta e árvore do chá.

Caso utilizes outra e que gostes, partilha connosco! 🙂