Dieta Vegetariana Estrita : Benefícios para a Saúde

 (active as legendas do video)

Ao contrário do que possa ser o senso comum, está estabelecido na comunidade científica que uma dieta vegetariana estrita, cujo o vegano segue, tem todos os nutrientes, proteínas e elementos necessários não só à sobrevivência mas também ao desenvolvimento e prosperidade do ser humano.

A posição da Associação de Dietética Americana (American Dietetic Association) no que toca a dietas vegetarianas é bem clara:

 “É a posição da American Dietetic Association que uma dieta vegan ou vegetariana bem planeada é saudável, nutricionalmente adequada para todos os estágios da vida (lactação, gravidez, infância, adolescência e para atletas) e pode fornecer benefícios na prevenção e tratamento de certos tipos de doenças” (2)


Colesterol

Não só é possível ser-se saudável seguindo uma dieta vegetariana estrita, como tem a capacidade de prevenir certas doenças como doenças cardiovasculares, certos tipos de cancro, diabetes do tipo 2, hipertensão arterial, obesidade, entre outras.

Visto excluir produtos de origem animal, ou seja, proteínas animais e o colesterol e gordura associados, os vegetarianos estritos substituem tais alimentos por alimentos de maior digestibilidade, ricos em minerais e antioxidantes, como frutas, leguminosas, cereais e vegetais.

Uma dieta rica em fibra, ácido fólico, antioxidantes, fitoquímicos está associada a níveis de LDL (colesterol “mau” ) mais baixo (3). Sendo uma dieta vegetariana estrita baseada em frutas, vegetais, cereais e leguminosas, que são ricos nos elementos mencionados acima, é a dieta mais adequada para tratamento e redução de doenças cardiovasculares.

“A industria da carne contribuiu para mais mortes do que todas as guerras deste século, todos os desastres naturais e todos os acidentes viação juntos.

Se acredita que carne é ‘comida verdadeira’, é melhor que viva perto do hospital. ”

– Dr. Neal Barnard

(Médico e Presidente do Physicians Committee for Responsible Medicine)

Estudo da Universidade Católica de São Paulo:

 
Num estudo realizado na Universidade Católica de São Paulo (1), foi verificado que vegetarianos estritos tinham os níveis de LDL, ou seja, “mau” colesterol 44% mais baixos que os indivíduos que seguiam uma dieta omnívora.

Estudo de Oxford

Noutro estudo realizado pela instituição Oxford (4) com uma amostra de 46,561 homens e mulheres, pesquisadores concluíram que a população vegetariana tinha cerca de 30% de risco reduzido de morrer de doenças cardiovasculares.


Prevenção de Cancros

O cancro é uma doença que causa muita discórdia na comunidade cientifica, pois as suas causas são variáveis.

É ingénuo e cientificamente incorrecto, acreditar que uma dieta vegetariana estrita consegue curar ou eliminar por completo o risco de desenvolvimento de cancro em todos os casos. No entanto, uma dieta vegetariana estrita equilibrada, tende a ser uma dieta eficaz na prevenção de certos cancros.

Relação entre Cancro, Fibra e Gordura

A dieta vegetariana estrita é uma dieta relativamente baixa em teor de gorduras, de alta densidade nutritiva e rica em fibra. Existe uma forte relação entre o consumo de fibra e a redução no risco de contrair certos de tipo de cancro.

Caraterísticas da dieta vegetariana estrita:

  • Rica em substâncias que retardam o desenvolvimento de certos tipos de cancro, tais como carotenóides, flavonas, beta-carotenos e indóis presentes nos vegetais.
  • Tem um baixo teor de gordura (que certos estudos indicam estar associada a desenvolvimento de cancros (7) ) e alto teor em fibra, e por estes motivos a dieta vegetariana é aconselhada para retardar o desenvolvimento desta doença.

Cancro Colorretal

No estudo Adventist Health Study-2 (5), realizado em 96,354 adventistas do sétimo dia, religião que promove o vegetarianismo como dieta, pesquisadores verificaram que uma dieta vegetariana pode reduzir em 22% risco de cancro colorretal .

Cancro Mamário

Mais uma vez, por ser uma dieta baixa em gorduras e, especialmente, por ser livre de laticínios, uma dieta vegetariana estrita é a dieta mais adequada na prevenção de cancro mamário .

Segundo indica o estudo Adventist Health Study-2 (8), que compara a incidência de cancro em 69,120 pessoas, os participantes do sexo feminino que seguem uma dieta vegetariana estrita, demonstram 34% risco reduzido de desenvolver cancros incidentes nas mulheres (ovário, mamário e do colo do útero).

Diabetes Tipo 2

A diabetes tipo 2 é, em grande parte, causada por uma dieta desequilibrada.
Em 2014, o relatório anual do observatório nacional diabetes (9) revelou um facto chocante.
O relatório revela que 40% da população Portuguesa, entre os 20 e os 79 anos, é diabética ou pré-diabética, sendo 13% diabéticos e 27% demonstram ter hiperglicemia intermédia (pré-diabetes).

Dieta Vegetariana Estrita e Diabetes

Dados retirados da análise do estudo Adventist Health Study-2 (10) revela que de todas as dietas, a vegetariana estrita foi a que revelou menor incidência de diabetes tipo 2.
No estudo foi possível observar que vegetarianos estritos tinham o risco de contrair diabetes do tipo 2 reduzido em 68%.
Este não é o único estudo que indica que a dieta vegetariana estrita é uma dieta eficaz na prevenção e até regressão da diabetes tipo 2, consultar estudo de 72 semanas de Dr. Neal Barnard (11).
Isto porque a dieta vegetariana estrita:
  •  É baixa em gorduras saturadas que contribuem, bastante, para o desenvolvimento de resistência à insulina (patologia que leva ao desenvolvimento da diabetes tipo 2).
  • Está ligada a uma taxa de obesidade muito mais baixa do que a dieta omnívora. A redução de peso é indicado como sendo um grande factor na prevenção da diabetes. Visto mais de 90% dos diabéticos, serem obesos.
  • Está associada a um consumo elevado de fibra, que por sua vez está ligado a uma menor incidência de diabetes.
  • Leva a níveis de colesterol “mau”, LDL, mais baixos.

Concluindo

Uma dieta vegetariana estrita é adequada para todas as pessoas, de todas as idades. O problema ao mudar de dieta não está em adquirir os nutrientes ou em fazer comida saborosa, mas sim nas ideias (sem fundamento) preconcebidas sobre a mesma .

Como Não Morrer - Dr. Michael Greger
“Como Não Morrer” – Dr. Michael Greger

“Como Não Morrer”

Se está interessado nos benefícios de uma dieta vegetariana estrita para a saúde, de um ponto de vista cientifico, adquira o livro do Dr. Michael Greger sobre “Como Não Morrer”.

Comprar Livro

Fontes:

(1) Dieta vegetariana e níveis de colesterol e triglicérides: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0066-782X2007000100006&script=sci_arttext
(2) Position of the American Dietetic Association: vegetarian diets: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19562864
(4) Risk of hospitalization or death from ischemic heart disease among British vegetarians and nonvegetarians: results from the EPIC-Oxford cohort study: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23364007
(5) Vegetarian dietary patterns and the risk of colorectal cancers: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25751512
(7) High-fat diet enhances stemness and tumorigenicity of intestinal progenitors http://www.nature.com/nature/journal/v531/n7592/full/nature17173.html
(8) Vegetarian diets and the incidence of cancer in a low-risk population. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23169929
(9) Relatório anual do observatório nacional diabetes: http://www.apdp.pt/index.php/diabetes/factos-e-numeros/diabetes-factos-e-numeros-2014
(10) Type of vegetarian diet, body weight, and prevalence of type 2 diabetes: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19351712
(11) A low-fat vegan diet and a conventional diabetes diet in the treatment of type 2 diabetes: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2677007/